top of page

Contra a covid: quando houver, vacina será para todos




No dia 11 de janeiro, o ministro da saúde deu entrevista coletiva. Nela, expôs aos jornalistas o andamento das providencias do governo federal com relação à vacinação, dando conta das cobranças por um calendário nacional de vacinação. Ainda sem datas precisas, o objetivo do Ministério da Saúde é iniciar a vacinação contra a covid-19 no Brasil entre 20 de janeiro e o início de março.


Todo cidadão que comprovar estar de acordo com o grupo prioritário contemplado em determinada data receberá a vacina, mesmo que não esteja no banco de dados do Sistema Único de Saúde (SUS). No entanto, para que haja um controle da aplicação das doses, será necessário apresentar o CPF ou o cartão do SUS, que permite que todo o histórico de um paciente na rede pública de saúde seja unificado.


De acordo com o Plano de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, divulgado pelo Ministério da Saúde, os dados de todos os vacinados serão inseridos Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). A plataforma vai registrar informações como o local onde cada um foi vacinado, o número de CPF ou do Cartão SUS, a data de nascimento, data da vacinação, nome da vacina e do fabricante, assim como tipo de dose, número de lote e validade do imunizante.


É possível emitir um Cartão SUS em qualquer unidade de saúde ou na secretaria de saúde municipal. É preciso ter RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento e, caso tenha, número PIS/PASEP. Em algumas cidades, também é necessário apresentar comprovante de residência. O cartão fica pronto na hora.




Comentarios


bottom of page