top of page

Pedro Castro Cardoso e a obesidade infantil




A obesidade infantil é tida como uma doença multifatorial que inclui fatores genéticos, socioeconômicos, psicológicos e ambientais. Essa patologia é classificada como uma hipertrofia das células adiposas pelo acúmulo excessivo de de triglicerídeos, resultado do do desequilíbrio entre a energia consumida e ingerida.



Nos dias de hoje, as crianças estão sendo bombardeadas de anúncios de produtos considerados ultraprocessados, produtos estes que levam em sua composição uma grande quantidade de processos industriais como os aditivos, açúcares e gorduras. Alguns exemplos de aditivos que temos presente no mercado são: conservantes, aromatizantes,espessantes e etc. Essas substâncias na maioria das vezes levam na sua estrutura química o sódio, e sabemos que este mineral é responsável por causar hipertensão e outros problemas cardíacos.







Além dos aditivos, o açúcar e a gordura presentes nesses produtos têm sido a principal causa da obesidade infantil. Dados vindo do SUS ( Ministério da Saúde), em 2019, dizem que a doença afeta 13,5% das crianças entre 5 a 9 anos, e nessa faixa etária 28% das crianças apresentam sobrepeso, que é um sinal de alerta para um possível desenvolvimento da obesidade ainda na infância ou na vida adulta. Entre os menores de 5 anos, a prevalência de sobrepeso é de 14,8% sendo que deste número, 7% já apresentam obesidade. Os dados apresentados foram baseados no índice de massa corporal ( IMC).



Vale ressaltar também que a pandemia do Covid 19 que estourou em 2020 afetou negativamente a alimentação de crianças e adolescentes, acentuando ainda mais o sedentarismo. A interrupção abrupta das atividades gerou um impacto negativo no bem estar e na saúde destes, provocando um índice ainda maior de jovens com excesso de peso. Diante desse quadro, é importante reforçar a importância de ambientes saudáveis em escolas, creches e até em casa para ajudar na promoção de hábitos mais saudáveis. Assim, pode-se evitar futuras doenças como hipertensão e diabetes e ajudar a melhorar o rendimento escolar.







Portanto, a exclusão de refrigerante, salgadinhos e biscoitos recheados tem que ser efetiva, porém não traumática, e no lugar destes podemos incluir comida de verdade como arroz, feijão, carnes, legumes e frutas. Temos que entender que esses jovens estão num processo de crescimento e desenvolvimento, por isso a demanda de alguns nutrientes específicos está aumentada. Elaborar um prato o qual esteja colorido e equilibrado nutricionalmente, pode estar contemplando uma série de nutrientes que farão parte desse processo de desenvolvimento e crescimento. Com isso, reforço a ideia de não fazer refeições monótonas e com grandes quantidades de açúcares e gorduras. Algumas dicas abaixo podem ajudar nesse processo:



● Não deixar que o jovem se alimente em frente a TV. É importante que as refeições sejam feitas com a família.


● Não trocar refeições por lanches rápidos como fast foods.


● Evitar alterações das relações psicoafetivas.

● Evitar dietas monótonas, punitivas, gosto inadequado e obrigatoriedade.


● Comer nos horários certos.


● Evitar refeições com grandes quantidades de gordura.


● Mastigar bem os alimentos.


● Encontrar formas de elogiar o comportamento alimentar da criança.


● Oferecer aos filhos apenas opções saudáveis a fim de que o jovem não fique tentado a comer porcaria.


● Se tornar o modelo para o seu filho(a).


● Não usar alimentos como recompensa.


● Estimule o seu filho a praticar algum exercício físico.







Meu apelo é que haja a procura de um profissional nutricionista a fim de corrigir esse quadro de obesidade ou sobrepeso. A terapia nutricional vai entrar como uma forma de prevenção e correção de algumas comorbidades que esse indivíduo pode apresentar. Hipertensão, diabetes e dislipidemias são problemas sérios que são vistos em pessoas obesas e devem ser tratadas de forma pontual para que não haja alterações bioquímicas, corporais e hormonais. É difícil a caminhada mas nunca é tarde para cuidar de quem a gente ama. Cuide de seu filhote, assim ele crescerá e será um adulto saudável. Pense nisso com carinho.








Comments


bottom of page